O vão entre o trem e a plataforma


linha-7-rubi-abismo-entre-o-trem-e-a-plataforma1Eu era pequeno – e, bem, não faz tanto tempo assim – e um dos meus únicos medos era o temor do mesmo. Aquele mesmo mesmo da placa do elevador. Nunca sabia o que encontraria depois que a porta automática se abrisse.

Medo vai, medo vem, depois de grandes, começamos a fugir de outra coisa. Quando precisamos trabalhar, o ar do elevador é maravilhoso perto do sufoco proporcionado pelo metrô. Eu disse metrô, menino, faça cara de assustado!

O medo de encontrar o bicho-papão da espécie mesmo – que habita aquele corredor vertical do elevador, sem luz, sem vida, frio, com sons da morte – é substituído por outra coisa que não deve ser divina: o vão entre o trem e a plataforma.

Em São Paulo, é assim. Nos metrôs novos, uma mulher de voz estridente anuncia. Nos trens da Linha Amarela, uma voz suave, aveludada, de uma tiazinha fala isso. E na frota velha, qualquer maluco diz ao microfone a frase mais amedrontadora da história: “Ao desembarcar, cuidado com o vão entre o trem e a plataforma”.

Ao desembarcar, cuidado. Antes de sair, comece a rezar. Se não for sair, cuidado para não morrer esmagado no horário de pico. Porque, outro dia mesmo, parado dentro do trem, fui atingido por cotoveladas de uma senhora que tentava passar por baixo de todos os usuários do trágico transporte público.

Falando nisso, não vejo nenhum horizonte possível de solução para o transporte público. Não, pelo menos, em uma cidade onde as pessoas furam fila para pegar um maldito trem que passa a cada – sei lá – dois minutos e meio. Ou de idosos que sequer agradecem a um jovem que cede lugar no ônibus. Ou de jovens que não cedem o tal lugar.

Mas, voltemos ao tema: o vão entre o trem e a plataforma. O que existe naquela escuridão? Um espaço de uns trinta centímetros, ou mais nos trens da Companhia (cabe o Nhonho no buraco), que leva aonde?

Seria o vão entre o trem e a plataforma um buraco que leva ao infinito? Ao Japão onde os japoneses também são coreanos e chineses? Ou ao mais profundo coração cheio de amor de um corintiano desesperado por um empate aos quarenta e cinco do segundo tempo, que conquista um gol no quarto dos acréscimos?

O que esconde a escuridão do vão entre o trem e a plataforma? Talvez a gente encontre o Jack, o estripador, e o Dunga da Branca de Neve naquele breu. A fada do dente pode esconder seus achados de embaixo do travesseiro lá.

Os ratos fazem amor na escuridão do vão que fica entre o trem e a plataforma, sob os vestígios deixados pelos pés de pessoas apressadas e tristes com a pobre vida de trabalhadores incansáveis, cujas aposentadorias não chegarão dentro do bote da próxima enchente.

Não é de se assustar que os marcianos de marte se escondam naquele vão. A Petrobras deveria explorar esses lugares. A empresa de trens esconde um tesouro e por isso não podemos entrar no vão que fica entre o trem e a plataforma.

No máximo, podemos tropeçar, cair e meter o nariz no chão, ser pisoteado e morrer esmagado, tudo por culpa do vão entre o trem e a plataforma.

Eis o lugar mais assombroso do universo, ainda que não saibamos o que se esconde lá – e talvez por isso mesmo – o buraco. O buraco escuro, ermo, frio, que se encontra todos os dias no mesmo lugar, em todas as estações do depressivo transporte público.

O apocalipse zumbi surgirá dele, do misterioso vão entre o trem e a plataforma, onde se esconde a solidão do mundo. Deus nos proteja. Amém.

Anúncios

3 comentários em “O vão entre o trem e a plataforma

  1. Boa Noite !
    Ler isso hoje me ajudou bastante. Pois não sei se eu posso dizer que eu tenho uma certa ” Fobia” do ” Vão entre o trem e a plataforma” .
    Hoje o vão da estação Socorro, linha esmeralda estava tão distante , que não consegui sair, minha perna parou, meu coração acelerou e eu simplesmente fiquei parada em meio a multidão ( horário de pico) no meio do trem, olhando para aquele tão assustador Vão. Por sorte eu estava acompanhada de uma amiga, e ela tem conhecimento deste medo absurdo e enorme meu, e foi me segurar pela mão e conseguir me colocar pra fora daquele lugar, aonde o vão era maior o foco de todo meu medo concentrado, como se eu nunca tivesse passado por algo parecido antes.
    Mas voltando, e pelo que li, porque sentir um medo tão grande, afinal, o que se encontra no ” Vão entre o trem e a plataforma “? Nada além de um grande espaço , onde você pode cair ao ser empurrado por pessoas tão desesperadas para chegar em suas casas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s