A resposta


Príncipe,

ao contrário do que pensas e como disseste ontem, em carta, eu não me esqueci. Enquanto caminhava até minha casa logo depois do teu pedido e da nossa despedida, olhava para o céu na esperança de obter também uma resposta. Queria entender por que Deus não me dera a oportunidade de me sentir mais perto Dele antes. Porque naquele dia, meu amor, foi para o céu que você me levou.

Os dias foram se passando e a vontade de um segundo encontro era maior do que eu. Marcamos. Desta vez, um selinho como símbolo do nosso cumprimento tornou-se parte da resposta. Mas vieram muitos outros, precedidos de meus arrepios, minhas mãos tão frias quanto as de um famoso vampiro descrito por Stephenie Meyer e meu jeito tão tímido que me deixava até sem de jeito.

Todas nossas conversas e nossos encontros depois daquele dia me fizeram acreditar que o amor realmente existe, que vale a pena sonhar e acreditar em contos de fadas. Eu acredito. Os príncipes existem. Só que eles não vêm depressa em cima de um cavalo branco, com flores e um beijo que tire a mocinha de seu sono profundo.

O meu príncipe, que é você, chegou devagar, e também me esperou chegar. Não trouxe flores, mas veio com aquele seu olhar tímido que faz com que eu me apaixone sempre e cada vez mais. Não foi um beijo, mas um abraço tão intenso que foi capaz de me tirar da descrença da humanidade e me levar para um mundo de sonhos – que hoje vivemos na realidade.

??????????

Meu amor, não vou te explicar o motivo da não resposta, mas sim, que ao longo desses dois anos, ela se encontra nos meus olhos apaixonados logo após um beijo carinhoso, parte do meu sim está nas fortes batidas do meu coração sempre que nos encontramos, nas minhas crises loucas de ciúme, na minha vontade de te ter a todo momento ao meu lado, nos meus momentos compartilhados, na minha saudade logo após uma despedida e nos meus pensamentos antes de dormir, que são sempre você, vida. Parte do meu sim está naquele selinho do nosso segundo encontro, outra parte, na minha vida, que entreguei em suas mãos.

Não queira usar as palavras de Machado de Assis, ele expõe nelas uma realidade dura e cruel. Use as suas, aquelas me encantavam quando estávamos nos conhecendo, sabe? Aquelas que me faziam sentir alguém, me fascinavam. Aquelas palavras tão lindas responsáveis por me conduzir até você. Te garanto que são mais belas do que as de qualquer outro escritor. Pablo Neruda que me desculpe, mas ele nunca chegaria aos seus pés.

Não me encabule me comparando a uma pedra preciosa, eu só me esforço para ser cada dia mais digna do seu amor, que me transformou. Portanto, se há algo de preciosidade em mim, tenha certeza de que é mero reflexo do seu coração e da sua alma, que fazem com que eu cresça e aprenda cada vez mais como ser humano.

Eu gosto de viver a vida ao seu lado. Sei que o amor não é só feito de bons momentos. Há altos e baixos e só sabemos que amamos de verdade quando até nos momentos mais difíceis desejamos mais que tudo estar ao lado da pessoa amada. Não quero nunca deixar de sentir essa sensação maravilhosa, que chamam por aí de amor.

Meu príncipe, eu então faço jus a esse momento, respondendo a sua pergunta com palavras, assim: para sempre.

De sua eterna apaixonada.

Bruna.

Anúncios

Um comentário em “A resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s