Disque-Denúncia passa a receber informações sobre violência de torcidas


O Disque-Denúncia (181) passou a receber na última sexta-feira, 29 de maio, informações anônimas que possam ajudar na identificação de autores e no esclarecimento de mais três tipos de crimes: furtos de caixas eletrônicos com uso de explosivos, incêndios a ônibus e casos de violência de torcidas de futebol ocorridos no Estado de São Paulo.

181

O Instituto São Paulo Contra a Violência (ISPCV), que administra o serviço em parceria com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), elaborou questionários específicos, a pedido do secretário Alexandre de Moraes, para o atendimento de cada ocorrência por telefone e treinou seus atendentes para garantir a eficiência na coleta das informações e encaminhamentos das denúncias aos órgãos policiais.

Desde quando foi criado, no ano 2000, o 181 recebia denúncias sobre tráfico de drogas, homicídios, latrocínios, sequestros, roubos e furtos em geral e de veículos, além de outros tipos de roubo. Também eram recebidos dados que ajudassem a localizar procurados pela Justiça.

Como é um tipo de furto, as explosões de caixas eletrônicos já tinham denúncias registradas pelos atendentes do serviço. A diferença é que, agora, para que as informações possam auxiliar ainda mais nas investigações, haverá um questionário específico para esses casos.

O Disque Denúncia (181) tem atendimento 24 horas, todos os dias da semana, garantindo o anonimato e o sigilo de quem denuncia. O serviço é fruto de um convênio do ISPCV com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), e já registrou cerca de 1,7 milhão de ligações desde a criação.

DSC_0153

Violência no futebol

O atendimento de denúncias que ajudem a identificar torcedores envolvidos em atos de violência em estádios ou que tenham cometido crimes em decorrência do futebol foi anunciado pelo secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, no último dia 18 de maio.

Segundo Moraes, a inserção dos crimes relacionados à violência no futebol ao Disque-Denúncia vai “canalizar” as informações, ampliando muito a eficácia das investigações, já que os fatos serão passados mais rapidamente ao Ministério Público, polícias e demais órgãos envolvidos.

A medida foi criada após uma reunião entre SSP, Tribunal de Justiça (TJ), Ministério Público (MP) e Federação Paulista de Futebol (FPF). O clássico entre Corinthians e Palmeiras, no último domingo (31/5), foi o primeiro a contar com esse e outras ações de segurança, como a presença de um ônibus com delegacia móvel do Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas (Decade).

Durante a partida, nove pessoas foram detidas no estádio de Itaquera. Desse total, cinco cambistas e um torcedor foram julgados dentro do estádio e sentenciados a cumprirem três meses de trabalho no Instituto Médico Legal (IML) e no Corpo de Bombeiros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s